TESOURO SELIC: O GUIA DEFINITIVO PARA VOCÊ SAIR DA POUPANÇA E APLICAR NO INVESTIMENTO MAIS SEGURO DO BRASIL

Tesouro Selic. Você conhece essa alternativa de investimento?

Caso não conheça, chegou a sua oportunidade. Este artigo vai lhe trazer o benefício de conhecer a aplicação mais segura do Brasil. Nas linhas a seguir você vai descobrir:

  1. A mentira que te contaram sobre a poupança ser o investimento mais seguro;
  2. Por que seu gerente nunca recomendou que você tire seu dinheiro da poupança para aplicar em títulos públicos;
  3. O que é o Tesouro Selic e por que ele é o investimento mais seguro do Brasil;
  4. As vantagens do Tesouro Selic em relação à poupança;
  5. Tutorial: passo a passo para você investir no Tesouro Selic.

Seja qual for o seu nível de conhecimento sobre investimentos, mesmo que você não entenda nada do assunto (e por esse motivo só aplica na poupança), após uma leitura atenta deste artigo, você terá condições de dar o simples passo que vai te proporcionar um ganho substancial de rentabilidade.

Porque é exatamente isso. Um simples passo. Nada muito complexo.

Antes de continuarmos, quero que você guarde este pensamento:

Quem conhece o Tesouro Selic não investe na poupança.

Após ler o artigo você vai entender por que ele é tão verdadeiro.

POR QUE A POUPANÇA NÃO É O INVESTIMENTO MAIS SEGURO


Investidores mais conservadores e inexperientes tendem a optar pela poupança sob o pretexto de ser “o investimento mais seguro”. Um princípio muito plausível, diga-se de passagem.

Ocorre que quem faz essa opção tenta aplicar esse princípio através de uma escolha errada.

A sensação de segurança que a maioria das pessoas atribui à poupança decorre da ideia de que ela é uma aplicação livre do risco de perda de capital, onde o dinheiro aplicado sempre aumenta, pouco, mas aumenta.

Essa é a ideia predominante, há muito difundida pela cultura popular e pelos maiores interessados: os bancos de varejo.

Bancos estes que emprestam para outras pessoas parte do dinheiro aplicado na poupança, cobrando taxas íntimas das nuvens.

Entendeu a charada? É assim que os bancos ganham tanto dinheiro. É por isso que eles querem a sua poupança. O custo de aquisição é mínimo para eles (cerca de 0,6% ao mês de remuneração da poupança), ao mesmo tempo em que emprestam esse dinheiro cobrando taxas que chegam a ser mais de 2000% maiores.

Isso talvez explique por que o gerente do seu banco nunca recomendou que você transfira seus recursos da poupança para o Tesouro Selic ou qualquer outra aplicação em títulos públicos. Simplesmente não interessa ao banco que você faça isso.

Voltando a ideia de que “na poupança não se perde dinheiro”, veja nesta manchete do site Valor Econômico o que aconteceu em 2015:

Tesouro Selic - Poupança 2015

Se o valor que você deixou parado na poupança em 2015 cresceu 8,15%, ele perdeu, via de regra, 2,28% do seu poder de comprar as coisas. É isso o que importa.

Se a função do dinheiro é ser um instrumento para adquirir produtos e serviços, não faz sentido pensar no conceito de “ganhar dinheiro” ou “perder dinheiro” dispensando o efeito da inflação.

Por esse motivo, ninguém ganhou dinheiro na poupança em 2015. Ninguém.

Repita esta frase três vezes na sua mente: Investimento, para ser vantajoso, deve render acima da inflação.

Na poupança posso tomar um calote?

A resposta é sim! Teoricamente, não existe investimento 100% seguro. Mesmo que você guarde dinheiro debaixo do colchão, ainda corre o risco de perder tudo. Infelizmente existem tristes exemplos a esse respeito.

Nossa missão, enquanto investidor e cidadão – responsável pelo bem estar próprio e de outras pessoas -, é diminuir ao máximo esse risco.

E novamente na contramão da crença predominante, a poupança não é o investimento com o menor risco de calote.

Em uma eventual falência do seu banco, você só tem a garantia de recuperar até o limite de 250 mil reais.

Esse é o valor máximo garantido pelo FGC – (Fundo Garantidor de Crédito), uma espécie de seguro de contribuição compulsória a todas as instituições financeiras.

Não se sabe até que ponto essa garantia é confiável, pois até hoje só foi utilizada para salvaguarda de clientes em processos de falência de bancos menores.

O fato é que em qualquer caso a recuperação do dinheiro não será instantânea. O processo de liquidação de uma instituição financeira enfrenta uma série de etapas, dentre elas a intervenção do Banco Central e uma série de auditorias. E você ainda pode ser convidado a apresentar documentos que comprovem o valor que mantinha depositado na instituição.

TOP 1! O INVESTIMENTO MAIS SEGURO DO BRASIL. SAIBA TUDO SOBRE O TESOURO SELIC


Através do Tesouro Nacional o Governo Federal emite e vende títulos para financiar a dívida do país, isto é, a diferença entre as despesas e a arrecadação, com a promessa de comprá-los de volta do investidor em uma data futura, por um preço maior que o realizado na venda.

Em palavras mais literais, ocorre o seguinte: o que é chamado de “título” é, na prática, um contrato de empréstimo. Quando o Governo vende um desses títulos ele está tomando dinheiro emprestado, ao passo que o comprador do título está emprestando seu dinheiro, com a expectativa de recebê-lo de volta no futuro, acrescido de juros.

O Tesouro Selic (até o início de 2015 chamado de Letras Financeiras do Tesouro – LFT) é um título público cuja rentabilidade acompanha a variação da taxa básica de juros da economia, a famosa Taxa Selic (certeza que você já ouviu falar nela). :)

É portanto um título pós fixado, pois a taxa pelo qual ele rende juros varia ao longo do tempo, não sendo possível calcular com exatidão quanto o investimento irá render até uma data futura.

Alguns podem se perguntar: não saber quanto o investimento irá render não torna o Tesouro Selic mais arriscado que a poupança? Absolutamente, não!

O importante aqui é que, em qualquer caso, o Tesouro Selic sempre renderá mais que a poupança.

Isso será demonstrado adiante.

Um motivo para trocar a poupança pelo Tesouro Selic? Fique com dois!

Que tal transferir seus recursos da poupança para um investimento mais seguro e mais rentável?

Apenas o Tesouro Selic reúne essas duas condições, ao mesmo tempo e em qualquer ocasião, em relação à poupança.

1. Tesouro Selic é mais seguro que a poupança

O Tesouro Selic é um título público e, como tal, conta com a garantia do Governo Federal, através do Tesouro Nacional.

Você pode até desconfiar da credibilidade do Governo em cumprir seus compromissos (as crises econômicas suscitam esse tipo de pensamento), mas essa desconfiança não pode ser confundida com o risco comparativo dos investimentos.

Se em algum momento o Tesouro Selic e os demais títulos públicos se tornarem aplicações de alto risco, tanto a poupança como as demais aplicações de renda fixa já terão, há muito tempo, entrado em colapso.

A circunstância do Governo dar um calote em seus credores de títulos públicos representaria a completa ruína econômica do país. A essa altura já não restariam bancos e poupança para contar a história.

2. Tesouro Selic é mais rentável que a poupança

Antes de 04 de maio de 2012 os juros pagos pela poupança correspondiam a taxa fixa de 6,17% ao ano + TR (de valor irrisório).

TR é a sigla dada para a Taxa Referencial criada no Plano Collor II para substituir antigos cálculos de correção monetária. Consulte o valor da TR aqui.

Por ser tratar de uma taxa fixa, o rendimento da poupança não sofria qualquer influência da Taxa Selic, o que abria a hipótese da poupança render mais que o Tesouro Selic.

Isso de fato ocorreu quando a Taxa Selic estava próxima de 7% ao ano. Embora essa taxa ainda seja maior que a poupança, em razão de o Tesouro Selic sofrer o desconto do imposto de renda, em certos momentos ele obteve rentabilidade líquida inferior à poupança.

Tal cenário não era favorável ao Governo, uma vez que desestimulava a compra de seus títulos.

Para reverter essa situação o Governo criou uma regra que tornou impossível à poupança ser mais vantajosa que o Tesouro Selic.

A partir de 04 de maio de 2012 o rendimento da poupança passou a depender da Taxa Selic da seguinte forma:

  • Com Selic maior que 8,5%, a taxa de juros da poupança permaneceu fixa em 6,17% ao ano + TR.
  • Com Selic igual ou menor a 8,5%, a taxa de juros da poupança passou a corresponder a 70% da Selic + TR.

Veja na demonstração abaixo que a taxa da poupança, outrora fixa, passou a ser seu rendimento máximo, abrindo espaço para que ela renda menos do que na regra anterior.

Selic Poupança
9,00% 6,17%      ↑ Fixo
8,75% 6,17%
8,00% 5,95%      ↓ Variável
7,75% 5,78%

Assim, o Tesouro Selic passou a render mais que a poupança em qualquer hipótese, mesmo após o desconto do imposto de renda, que regride de 22,5% a 15%, conforme o tempo da aplicação.

Tesouro Selic - Imposto de Renda
Quadro extraído do site do Tesouro Direto.

Ou seja, mesmo quando descontado da maior alíquota de imposto de renda, o rendimento líquido do Tesouro Selic será 77,5% da Taxa Selic, superior ao máximo de 70% que a poupança pode render.

No dia da publicação deste artigo a Taxa Selic está rendendo incríveis 14,25% ao ano. Uma das maiores taxas de juros do mundo. Para você ter ideia do quanto isso representa, a taxa básica de juros dos Estados Unidos, nesta mesma data, está em apenas 0,25% ao ano.

Portanto, descontado da maior alíquota de imposto de renda (22,5%), o rendimento líquido do Tesouro Selic está em 11,04% ao ano. Se você deixar o dinheiro aplicado por mais de dois anos, essa alíquota cairá para 15%, aumentando sua rentabilidade para 12,11% ao ano.

Atualmente a poupança está rendendo seu máximo: 6,17% ao ano TR.

Gosta de um exemplo? Vamos a ele:

Quanto rendeu uma aplicação de 50 mil reais na poupança e no Tesouro Selic, corrigida de 04 de maio de 2012 (inicio da nova poupança) a 09 de junho de 2016?

Tesouro Selic - Simulação da PoupançaTesouro Selic - Simulação

Descontado do imposto de renda, o Tesouro Selic rendeu 38,47% a mais que a poupança no mesmo período. No nosso exemplo, foram mais de 6 mil reais de diferença em apenas quatro anos.

Faça simulações como a do nosso exemplo na Calculadora do Cidadão, do Banco Central.

Gosta de um quadro comparativo?

Tesouro Selic - Comparação com a Poupança

Vamos comentar cada item do quadro:

1. Rentabilidade máxima de 70% da Taxa Selic na poupança X rentabilidade mínima de 77,5% no Tesouro Selic.

Essa é fácil. Ponto para o Tesouro Selic.

2. Garantia do FGC para a poupança X garantia do Governo Federal para o Tesouro Selic.

Na hipótese do Estado tornar-se insolvente, todos os bancos já terão há muito fechado suas portas e não restará poupança. Assim, na hierarquia de garantias financeiras, ser credor do Governo é mais seguro do que de qualquer banco. Ponto para o Tesouro Selic.

3. Rentabilidade mensal da poupança x rentabilidade diária do Tesouro Selic.

O pagamento dos juros da poupança é creditado somente no aniversário mensal das aplicações. Para o valor que for sacado antes desse aniversário, perde-se o pagamento dos juros mensais.

Já no Tesouro Selic a rentabilidade é creditada diariamente. Você vê o seu dinheiro crescer todos os dias.

“Pontasso” para o Tesouro Selic.

4. Em ambos, a rentabilidade não pode ser conhecida no momento da aplicação.

Esse quesito não é nem bom, nem ruim. Um categórico empate aqui.

5. Isenção de imposto de renda na poupança X imposto de renda no Tesouro Selic.

A isenção do imposto de renda da poupança só poderia ser considerada uma vantagem caso sua rentabilidade líquida pelo menos empatasse com o Tesouro Selic. Como isso não ocorre, essa aparente vantagem não resulta em nenhum benefício para o investidor. Assim sendo, ninguém pontua nesse quesito. Empate.

6. Liquidez imediata da poupança X liquidez de um dia útil do Tesouro Selic

A única vantagem da poupança. Você vai no caixa eletrônico, saca seu dinheiro, e ele “cai” na sua mão.

No Tesouro Selic não é muito diferente disso, mas você precisará realizar duas ações antes de sacar o dinheiro:

Na primeira, você vai vender seus títulos para o Governo, que no dia útil seguinte irá depositar o valor na sua conta da corretora.

Na segunda, você irá transferir o dinheiro da sua corretora para seu banco, e o dinheiro já estará disponível para ser sacado.

Ponto para a poupança. Nisso ela é imbatível sobre qualquer tipo de investimento. É a única aplicação com liquidez imediata, isto é, que permite resgatar o dinheiro instantaneamente.

Tal atributo torna a poupança a melhor opção para ser usada como conta corrente. Isso mesmo, utilize a sua poupança como conta corrente.

Utilizar a poupança dessa forma é compreender o fato de que ela não é uma aplicação para acumular dinheiro, mas somente para manter o montante necessário ao pagamento das contas de cada mês.

O que exceder ao pagamento do custo de vida mensal e o que for destinado aos investimentos, pode e deve ser direcionado para outras aplicações.

E agora que você conhece o Tesouro Selic, já deve estar pensando em quando vai começar a fazer isso, certo?

Então vamos para o nosso passo a passo!

PASSO A PASSO PARA INVESTIR NO TESOURO SELIC


1. Escolha a sua corretora de valores

Escolha a sua corretora, também chamada de agente de custódia, para intermediar suas transações com o Tesouro Direto. No artigo “Como escolher uma corretora de valores para investir em ações e títulos públicos” tem tudo o que você precisa saber para escolher bem a sua corretora.

2. Transfira seu dinheiro do banco para sua conta na corretora

Recomento que você leia o artigo “Como se livrar das tarifas bancárias“, para não pagar DOC ou TED nunca mais.

3. Acesse a plataforma de investimentos da corretora para ter acesso aos títulos públicos

Caso a sua corretora seja um agente integrado, você também poderá realizar suas aplicações diretamente pela área restrita do Tesouro Direto.

Tesouro Selic - Login no Tesouro Direto

4. Faça sua primeira aplicação

Dentro da área restrita, no menu superior, clique em comprar e vender e em seguida em comprar.

Tesouro Selic - Comprar

Em seguida selecione o seu agente de custódia.

Tesouro Selic - Selecione agente de custódia

Todos os títulos públicos disponíveis para compra serão apresentados. O Tesouro Selic está na última linha.

Observe a coluna data de vencimento: o Governo fará a recompra do título automaticamente nesta data, caso o título não seja vendido antecipadamente (resgate do dinheiro). Portanto, nesta data, todo o dinheiro investido e os juros serão depositados na conta do investidor.

Tesouro Selic - Títulos Públicos

A aplicação mínima é a fração de 0,01 título, ou seja, 1% do valor do título, o equivalente a R$ 78,37 na data em que escrevo este artigo. Você poderá comprar 1% do valor do título, 2%, 3%, e assim por diante.

Tesouro Selic - Aplicação mínima

É possível também indicar o valor disponível para aplicação e o sistema automaticamente o ajusta para a quantidade de títulos possível de se comprar com tal valor.

Por exemplo, na data deste artigo a quantia de quinhentos reais permite comprar 0,06 título, resultando em um valor de R$ 470,24.

Tesouro Selic - Exemplo de Aplicação

Como o Tesouro Selic é reajustado diariamente pela variação da Taxa Selic, a cada dia o valor do título será maior.

5. Confirme a compra

No final é só verificar se os valores estão corretos e confirmar a compra.

Tesouro Selic - Confirmação de Compra

Guardou aquele pensamento do início do artigo?

Quem conhece o Tesouro Selic NÃO investe na poupança.

Agora você já sabe que possui uma opção muito melhor.

Vá em frente e qualquer dúvida deixe sua pergunta abaixo.

Também me conte o que você achou do artigo e, se gostou, compartilhe com seus amigos.

Não se esqueça de se inscrever em nossa lista de emails para receber em primeira mão novos artigos.

Forte abraço e até a próxima!

  • Rômulo Machado

    Oi Cristina. Nesse caso você terá de realizar um cadastro de investidora na Caixa. Os bancos de varejo também atuam como corretoras. Mas fique atenta com a taxa de administração.

  • Cristiane Amui

    Olá, eu vi no site da caixa que pode investir no TD pelo InternetBanking sem precisar ir em uma agência da caixa. Ainda sim precisa de uma corretora? Desde já agradeço.

  • Rafael Paes

    Agora sim eu entendi esse tal tesouro. E não precisa de muita grana pra investir… parabéns pelo artigo. Abraz

  • Olá Lucas,

    O papel da corretora é realizar a intermediação financeira. Ela não guarda os valores aplicados nos títulos públicos. Eles ficam custodiados na BM&FBovespa e, caso a corretora quebre, basta se cadastrar em outra instituição para ter acesso novamente ao dinheiro. Você pode perder algum valor apenas se manter dinheiro parado na conta-corrente da corretora. Por isso, só transfira o dinheiro para a corretora quando for realizar aplicações. Não deixe nenhum valor significativo à toa lá.

    Muitos mais detalhes sobre esse assunto você encontra neste artigo: http://conhecimentofinanceiro.com.br/2016/03/20/corretora-de-valores/

    Forte abraço.

  • Rose Lapa

    Achei muito interessante.

  • Lucas

    Esse passo-a-passo é uma mão na roda.

    Umas dúvidas…

    Uma das vantagens do Título Público sobra a Poupança é garantia pelo Tesouro Nacional e não pelo FGC, mas e se acontecer algum problema com a corretora ? O governo tem vínculo com as corretoras ? Continuaria sendo seguro pelo Tesouro Nacional ?