PLANILHA DE GASTOS SIMPLES E DESCOMPLICADA

Uma projeção de suas contas e receitas futuras facilitaria sua decisão acerca do quanto você pode gastar hoje?

Uma “radiografia” de suas receitas e contas atuais te ajudaria a planejar em que momento adquirir um bem ou viver uma experiência no futuro?

Não conseguimos guardar na memória tudo o que gastamos no dia a dia, contudo, com um pouco de prática você conseguirá ter na ponta da língua a informação essencial para o seu controle financeiro: o quanto você pode gastar com cada coisa a cada mês.

Esta simples regra – gastar menos que o estabelecido para cada coisa – é intuitiva para a maioria das pessoas, mas por falta de organização pessoal nem sempre é seguida.

Uma planilha de gastos é essencial para preencher essa lacuna.

TODO NEM TODO COMEÇO É DIFÍCIL


Pensar que todo começo é difícil pode ser uma crença limitante que te dá falsas razões para adiar o início do seu controle financeiro. Se você se sente desestimulado para começar, procure assimilar o seguinte pensamento:

A motivação persiste quando enxergamos que o benefício é para sempre.

Feito isso, encontre qual benefício imediato e duradouro que o total domínio do seu dinheiro lhe trará.

Para facilitar essa tarefa, se inspire em exemplos que te auxiliem a enxergar esses benefícios.

Você conhece alguém que apesar de ganhar o mesmo que você – ou menos – desfruta de experiências e adquire bens que estão distantes de sua realidade financeira atual, simplesmente porque suas dívidas, falta de prioridades e excesso de compromissos te impedem de mudar de patamar?

A planilha de gastos do Conhecimento Financeiro é ideal para quem está começando a controlar as finanças:

  • Extremamente leve e simples: nada de gráficos difíceis de interpretar, termos e siglas complicadas;
  • Totalmente desbloqueada: permite a personalização total do layout, plano de contas, fórmulas, etc;
  • Construída em software livre: você poderá utilizá-la no Excel ou em software de licença gratuita.

A simplicidade é o último grau de sofisticação – Leonardo da Vinci

Ela é tudo o que você precisa para registrar suas receitas e suas contas de forma simples e descomplicada.

Na medida em que pratica e avança em sua educação financeira, você poderá criar funções que atendam a novas necessidades e objetivos.

Mas lembre-se: o objetivo nº 1 é gastar menos do que você ganha. Todos os outros só virão depois, ok?

Apresentamos um plano de contas como sugestão. Muitas contas dificultam o seu controle financeiro. O ideal é dividi-las por grupos de afinidades.

Exemplo:

Se você gasta mensalmente um valor com musculação e outro com natação, reúna as duas despesas em um único grupo, que poderá ser chamado de “bem-estar”, “esportes”, etc. Aí é com você.

Acompanhe nossas sugestões:

Saldo Inicial: valor total em dinheiro que você dispõe na carteira ou na conta do banco no início do mês. Será sempre igual ao valor disponível no fechamento do mês anterior;

Salário: sua renda mensal, fruto de sua atividade principal;

Outras Receitas: outros valores recebidos durante o mês, de fontes diferentes de sua atividade principal, ou desta atividade, mas recebíveis em ocasiões específicas (13º salário, férias, etc.);

Investimentos: reserva mensal que você destina para aplicações financeiras;

Habitação: gastos com aluguel ou prestação habitacional;

Saúde: despesas com planos de saúde e medicamentos de uso contínuo;

Bem Estar: prática de atividades artísticas, academia e esportes em geral;

Telefonia: despesas com celular, internet, telefone fixo, etc;

Água e Luz: água e luz 🙂

Lazer: gastos com passeios, viagens, baladas, TV por assinatura, hobbies, etc;

Transportes: gastos com combustíveis, transporte público e privado;

Despesas Fixas Anuais: despesas cobradas uma única vez ao ano, todos os anos (IPTU, IPVA, licenciamento, seguros, conselhos de classe, etc.);

Despesas Excepcionais: despesas emergenciais, não previstas no planejamento financeiro;

Supermercado: despesas com alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal;

Compras Diversas: roupas, calçados, perfumes, etc;

Educação/Cursos: mensalidades escolares, universidade, cursos livres, etc;

Saldo Final: valor total em dinheiro que você dispõe na carteira ou na conta do banco no final do mês. Será o valor inicial do mês posterior.

A planilha foi construída na forma de um fluxo de caixa mensal para o período de um ano. As células de fundo cinza são compostas por fórmulas. Você deverá inserir seus registros nas células de fundo branco.

Observe que na linha “Saldo Inicial” apenas o mês de janeiro aparece com o fundo branco. Isso ocorre porque janeiro sucede um mês pertencente a outro ano, portanto, uma outra planilha. Nesta célula deve ser registrado manualmente o valor em dinheiro disponível no início do ano.

Na aba “Planejamento” preencha sua previsão de receitas e despesas para cada mês. Ela será o seu norte, o que vai te dar a exata noção do quanto você pode gastar hoje para não faltar dinheiro no futuro.

Lembre-se que assim como em alguns meses do ano temos mais receitas (13º salário, férias, restituição do imposto de renda, etc.), em outros temos mais despesas (IPVA, IPTU, matrículas escolares, etc.).

Não se isente da responsabilidade de realizar o seu planejamento caso sua renda seja variável. Apure os valores que você recebeu nos últimos meses e trabalhe com médias para estimar suas receitas.

Na aba “Desembolso Real” registre seus gastos na medida em que ocorrerem. Faça isso pelo menos uma vez por semana. Se você utiliza cartão de débito para pagar suas compras, uma dica é ir guardando os recibos na carteira. Dessa forma você não deixará nada de fora no momento de passar os registros para a planilha.

Se você utiliza cartão de crédito, tenha o cuidado de lançar as despesas no mês correto, quando você efetivamente pagar o cartão.

Ao término de cada mês copie e cole os registros para o respectivo mês da aba de planejamento. Desta forma você manterá suas projeções sempre atualizadas. Faça isso somente no fechamento do mês, para que no seu decorrer você possa ir comparando o seu gasto real com o que foi planejado.

Trate suas contas pessoais como uma empresa. Toda empresa, quando bem administrada, trabalha com um orçamento prévio. Isso significa dizer que antes de o dinheiro entrar, já existe uma destinação onde tudo será utilizado.

Se antes de receber seu salário você já souber quanto e no que utilizar seu dinheiro, você evitará gastos que destoem de suas prioridades e necessidades, tendo maiores chances de suas contas fecharem sempre no azul.

Baixe de forma rápida e sem complicação. É só clicar no link logo abaixo.

Planilha de gastos – Conhecimento Financeiro – CLIQUE AQUI PARA BAIXAR

Eu fico por aqui. Divulguem o Conhecimento Financeiro e a planilha. Qualquer dúvida é só deixar um comentário.

  • Valtaira Abadia da Silva

    Muito bom, fácil entendimento!