COMO FAZER SUA PRÓPRIA PREVIDÊNCIA: UM CAMINHO INFALÍVEL PARA OS JOVENS

O que pensar sobre a reforma da Previdência?

Opinião favorável:

Projeções de longo prazo indicam que é insustentável manter a trajetória da Previdência que prevaleceria sem a reforma. Outros países tiveram que tomar atitudes dramáticas: cortar salários, reduzir valores de aposentadorias que já haviam sido concedidas – e isso, exatamente, porque esperaram por muitos anos, além do que era conveniente.

Henrique Meireles, Ministro da Fazenda

Opinião contrária:

“A reforma da Previdência é uma das mais danosas porque é a que afeta mais diretamente a classe mais pobre da população e a classe média. Espero que a população se mobilize porque se trata de uma pauta partidária e, se aprovada, vai criar uma desigualdade ainda maior em nosso país.”

Aliel Machado, Deputado Federal

Opinião favorável:

“Eu sou o maior defensor da reforma da Previdência porque o sistema brasileiro é de transferência de renda de pobres para ricos.”

Rodrigo Maia, Deputado Federal

Opinião contrária:

“A Reforma da Previdência proposta por Temer quer entregar os direitos dos trabalhadores q carregam o país nas costas.”

Alessandro Molon, Deputado Federal

Opinião do blog: se você tem tempo, torne essa questão o mais irrelevante possível.

Em verdade, não me debrucei sobre o tema da reforma da Previdência, pois honestamente é um assunto que não me preocupa.

Não estou fazendo pouco caso. É que realmente estou me preparando para não depender da aposentadoria tradicional.

Aliás, se pudesse evitar o desconto mensal da contribuição previdenciária no meu salário, e aplicar esse dinheiro da forma como eu bem entender, não pensaria duas vezes.

Claro, não estou considerando o aspecto de seguridade da Previdência, mas somente a aposentadoria, que isso fique bem claro.

Dito isso, posso lhe afirmar que é plenamente possível construir reservas capazes de garantir rendimentos suficientes para não depender de uma aposentadoria que se avista ainda mais difícil e distante, caso seja aprovada a reforma.

Desde que haja tempo.

Não é intenção deste artigo, estimado leitor, que você mude sua posição sobre o assunto, mas somente lhe apresentar um caminho para não depender de decisões que não dependem apenas de você.

Claro, repito, se você ainda tiver tempo!

Por isso esse artigo é para os jovens. Para todos que ainda possuem no tempo o seu tesouro mais abundante (mesmo sem perceber).

Como é tradição aqui no blog, vou citar exemplos desse processo de construção de renda futura e o tipo de decisão que o envolve. Decisões estas que frequentemente habitam um lado obscuro de nossos cérebros, onde a razão dificilmente alcança.

Evidentemente exemplos muitas vezes são aproximações da realidade, e não devem ser tomados de forma generalista. Mas espero que sirvam de base e referência para a construção de um caminho possível de ser percorrido.

Todos a bordo e preparados?

FAÇA SUA PRÓPRIA PREVIDÊNCIA… E COMECE CEDO!


A motivação para a poupança é um exercício cotidiano de auto-controle. A mais pura prática de troca da recompensa imediata (e efêmera) pelo benefício futuro (e duradouro).

Por outro lado, essa gangorra de emoções denominada VIDA, com toda sua especialidade em produzir o caos, muitas vezes distorce nossos ideários e planos. São muitos os jovens que desde tenra idade participam decisivamente das finanças da família, quando ainda deveriam ser apenas assistidos.

Para quem tem mais obrigações do que juízo, qualquer plano de construção de patrimônio será mais difícil. Difícil, que não é impossível. Em todos os casos, comecemos com parcimônia:

CONSTRUA O HÁBITO DE POUPAR: com 17 a 18 anos, guarde 50 reais todos os meses

Aqui o principal será construir o seu hábito de poupar. Nessa fase estamos debutando na vida adulta e dependemos dos pais para quase tudo o que envolve dinheiro. Provavelmente sua única fonte de renda seja proveniente dos últimos suspiros de uma mesada.

Fonte: Valor Econômico

Considere opções de entretenimento mais econômicas. Use sua criatividade para tentar guardar só um pouquinho do pouquinho que você recebe.

Um novo hábito se estabelece com persistência e bons motivos. Desenhe em sua mente o benefício futuro desse novo hábito. Integrar uma pequena minoria de brasileiros que por volta dos 30 anos não possui dívidas talvez não soe um pensamento assim tão atraente, mas e se essa for a única forma conhecida de você conquistar o estilo de vida que sempre sonhou?

E com um bom rendimento passivo já nessa idade? Não me parece mal.

SEU HERDEIRO VAI TE AGRADECER POR ISSO: com 19 a 20 anos, guarde 100 reais todos os meses

Você já adquiriu o hábito de poupar, mas nada disso vai adiantar se você não usar camisinha.

É sério!

Uma paternidade/maternidade precoce certamente será um grande complicador para o seu plano de construção de patrimônio.

Fonte: Midiamax

Provavelmente chegou o momento de você conquistar seu primeiro estágio, onde receberá no mínimo o dobro de sua falecida mesada. Seu aporte deverá dobrar também. Mãos à obra!

MENOS COISAS AO REDOR, MAIS COISAS NA CABEÇA: com 21 a 22 anos, guarde 200 reais todos os meses

Esse é o momento para você expandir sua consciência sobre o mundo, seus dilemas, conflitos e incoerências. Se puder pagar por instrução, pague, porque isso também é investimento. Qualquer área do conhecimento estimulará seu pensamento crítico. Você precisa dele para realizar melhores escolhas em todos os setores da sua vida.

O que você veste, o que come, os lugares onde frequenta… No fim, tudo isso se conectará com sua futura capacidade financeira.

Nessa altura é possível que você troque seu estágio pelo primeiro emprego. Pode ainda não estar formado, mas deve ganhar mais que no período anterior. 

Repense aquele tênis novo, se o velhinho ainda não disse chega. Fuja do smartphone de última geração à prestação. Não almeje posses simplesmente porque agora você têm um pouco mais de dinheiro. Almeje sim porque você PRECISA, e perceberá que muitas COISAS são desnecessárias.

É justo nessa fase do primeiro salário que a maioria dos brasileiros “estréia” sua nova vida de endividado. A dívida com o cartão de crédito é a campeã:

Fonte: Agora São Paulo

Mas ele é tão somente um meio de pagamento. Em última análise, comprar mais coisas do que se pode pagar é o que torna alguém endividado.

CUIDADO COM O FILHO DE LATA: com 23 a 24 anos, guarde 300 reais todos os meses

Se ainda não o fez, aposto que nessa fase você começará a pensar no seu primeiro veículo a motor.

Sem querer te desanimar, olha só os gastos que você vai ter de colocar na ponta do lápis antes de adquiri-lomanutenção, higienização, IPVA, DPVAT, seguro veicular, licenciamento e, eventualmente, multas de trânsito.

Fonte: O Globo

Eu sei, é muita coisa. Tem gente que gasta mais para manter um veículo do que com o próprio filho. Agora que você já está esperto com o cartão de crédito, cuidado para não se endividar por causa de um veículo!

A depender da área escolhida, nessa fase você concluirá sua graduação, curso técnico ou algo equivalente. Como um profissional formado, terá maiores chances de melhorar seu salário na atual ou em outra ocupação. Aumentar o seu aporte é obrigatório.

A MAIOR COMPRA DA SUA VIDA TALVEZ POSSA ESPERAR: com 25 a 26 anos, guarde 400 reais todos os meses

É comum nesse momento da vida começarmos a pensar na aquisição de um imóvel. Não se precipite. Não comprometa todo o seu plano de longo prazo com uma decisão que pode arruinar suas finanças.

Fonte: Correio 24 horas

Essa pode ser a aquisição mais importante da sua vida, então não pense duas vezes antes de fechar negócio. Pense 200! Só depois feche. Ou não.

Ao final desse ciclo você completará uma década como investidor e já estará bem habituado com os novos “planos que pipocam na mente” ao ver sua conta bancária crescendo a cada mês. Planos que você não tinha aos 17 anos. Você vai ver.

SEU EU ANTERIOR ESTÁ MORTO: com 27 a 28 anos, guarde 500 reais todos os meses

Você já está mais perto de ser um trintão do que aquele jovem cheio de dúvidas de anos atrás. Já é mais ouvido e respeitado no trabalho, e espera-se que isso se reflita em mais dinheiro no seu bolso.

Aproveite que está um pouco mais experiente e seguro de si para reivindicar um aumento de salário ou procurar uma nova colocação. Talvez isso até ocorra sem um pedido seu. Se tudo der certo, aumente para 500 reais o seu aporte mensal.

Não seja mais uma vítima da armadilha contemporânea do “eu trabalho demais, não tenho tempo para cuidar de mim”. Você quer um futuro tranquilo, não estar doente e estressado.

Fonte: A Tribuna, Santos

Eu sei que nessa fase é difícil encontrar tempo, até por conta da natural curva de aprendizagem de nossa atividade laboral, mas se você não der um jeito, a cobrança virá.

Escolha uma atividade física e pratique-a até o fim dos seus dias, além de sempre dar espaço ao que você mais gosta em sua vida.

E não se engane, não estou dando uma dica de saúde, me refiro à dinheiro mesmo. Remediar custa mais que prevenir.

COMECE A PLANEJAR OS PRÓXIMOS PASSOS: com 29 a 30 anos, guarde 600 reais todos os meses

Você é um investidor desde os 17 anos (olha que chique!). Começou com um aporte de 50 reais e aumentou esse valor mais de 10 vezes ao longo do caminho.

Quanto você acumulou nesse período? Será que já pode se considerar rico? Esse é um excelente tema para ser abordado em um artigo específico…

E será logo no próximo!

Analisaremos a “régua da riqueza”. E no que esse jovem de 17 anos pode investir ao longo do tempo para chegar tranquilo aos 30. Se você achou interessante, se inscreve abaixo para ser avisado logo que o próximo artigo sair do forno.

CONHEÇA MAIS PARA DECIDIR MELHOR

Existem algumas formas de “se dar bem na vida”, mas pouquíssimas dispensam o fator sorte.

Se você não nasceu em berço de ouro, não ganhou na loteria nem possui destacado talento esportivo, artístico ou coisa que o valha, vai precisar de muita disciplina para mudar de patamar.

Estamos apresentando um caminho em que a sorte será irrelevante. Seu conhecimento e disciplina, fundamentais.

Pergunte o que quiser ou compartilhe sua opinião. Continuaremos no próximo post.

Imagem de destaque: Projetada pelo Freepik